logo imag
Imagens médicas pela vida
Saúde em Boas Mãos

Fome ou vontade de comer?

12/07/2017 - 18:37 Por IMAG
Fome ou vontade de comer?
Categorias :
icon comentarios 0 Comentários

Provavelmente a maioria das pessoas já passou um dia inteiro com a sensação de ter uma fome insaciável.

Porém, se tem esta sensação com frequência, e inclusivamente tem dificuldade em passar meia hora sem mastigar algum alimento, deve estar atento aos sinais, pois os seus hábitos alimentares podem estar a prejudica-lo, principalmente se pretende perder peso.

De facto, um engano frequente é encarar também como fome o desejo de comer um determinado alimento, fora do horário das refeições.

Esta relação entre fome e a vontade de comer é um dos principais fatores que está na origem da obesidade.

Por isso, conhecer e saber identificar a diferença entre estas duas sensações é essencial para manter um peso equilibrado e estar consciente das necessidades reais do seu organismo.

 

Como identificar que é fome?

A fome está diretamente relacionada com as necessidades biológicas do organismo. Quando as reservas de nutrientes e energia começam a escassear há uma sequência de sinais que o corpo emite para alerta-lo que deve repor os nutrientes, ou seja, alimentar-se.

Estes sinais são na grande maioria físicos, sendo que os mais comuns podem ser dores e barulhos no estômago, dores de cabeça, fraqueza, cansaço e até tonturas.

 

Como identificar que é “vontade de comer”?

Quando vê um determinado alimento de que gosta, começa a salivar e parece que quase consegue sentir o sabor e a textura dos alimentos. Por vezes, até o simples fato de pensar nesses alimentos pode provocar essa sensação. O desejo por esses alimentos desejados torna-se facilmente o principal foco dos pensamentos durante todo dia, e nenhum outro alimento é capaz de satisfazer a vontade e proporcionar a sensação de prazer e conforto.

Em oposição à fome, a vontade de comer, também designada "fome emocional", está relacionada com sensações emocionais e psicológicas, e não a necessidades biológicas do organismo, não apresentando geralmente sinais físicos.

Ao ingerir alimentos essencialmente por desejo de comer e não por fome, as refeições começam a ocorrer mais por “fome emocional” do que por uma necessidade real do organismo. Ao faze-lo de forma repetida, vai dificultar a produção de sentimentos de saciedade que ajudam a controlar o apetite e equilibrar o peso.

Os alimentos começam a tornar-se uma estratégia para proporcionar prazer e satisfação, em especial quando existem problemas emocionais.

No entanto, não é saudável utilizar a comida como compensação para momentos de ansiedade, frustrações e tristezas do dia-a-dia.

O primeiro passo para deixar de ter este comportamento é tentar perceber o motivo que desencadeia a vontade de comer, desta forma, é mais fácil encontrar alternativas para evitar cometer excessos.  

Tão importante como saber identificar se é fome ou vontade de comer, é saber como agir quando cada uma dessas sensações surge. Assim, poderá utilizar a comida para satisfazer as suas necessidades físicas, e não para proporcionar conforto e alívio em situações de stress e ansiedade.

 

Como contornar a vontade de comer?

 

A próxima vez que sentir vontade de comer, um determinado alimento da sua eleição, pare um pouco e pense se já está na altura certa de voltar a comer ou se está apenas com desejo.

Ao contrário da fome, a vontade de comer pode ser controlada, uma vez que os níveis de apetite são muito influenciados pelo cérebro, tratando-se de um comportamento aprendido.

Para ajuda-lo nessa missão e a regular a sua rotina alimentar, damos-lhe algumas dicas úteis, são elas:

  • Não passe fome

Não deve encarar a fome como algo negativo, que faz tudo para a ignorar, afinal é uma necessidade do seu corpo. Quando sentir realmente fome deve fazer uma refeição, de preferência variada e saudável. Além disso, ficar muito tempo sem comer pode leva-lo a “compensar” na refeição seguinte, e a comer muito mais do que o necessário.

  • Escolha alimentos que promovem mais saciedade

Aposte em alimentos ricos em fibras e em proteínas, uma vez que ajudam a eliminar a fome de forma mais eficiente.

  • Tenha sempre em mente uma lista de atividades que lhe dão prazer

Se um determinado alimento não lhe sai da cabeça, o melhor é apostar numa alternativa que o ajude a distrair e a desviar a atenção desse foco. Substitua um lanche calórico por alguma tarefa que dá lhe dê prazer, como por exemplo, leia um livro, veja um filme, ouça música, ligue para uma amiga, arrume o guarda-roupa, ou pratique uma atividade física.

  • Delicie-se com pequenas porções

Permita-se de vez em quando a comer os alimentos que mais gosta, mas em pequenas porções. O segredo está no equilíbrio.

  • Deixe o seu corpo decidir quando está satisfeito

Se já comeu o suficiente e está indeciso entre voltar a repetir, espere cerca de 20 minutos antes de o fazer. O corpo necessita de tempo para perceber que foi alimentado e transmitir-lhe o “sinal” de que está saciado. 

Comentários

Os comentários estão fechados

Arquivos
Tag Cloud

Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização de cookies. Mais informação